quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Veja como Google, Apple e Facebook rastreiam seus usuários na web


Você já deve ter sido surpreendido com um anúncio depois de procurar por algum produto ou serviço na web, promovendo exatamente aquilo que você estava procurando. Não é coincidência. Você é constantemente vigiado na web pelas grandes empresas de tecnologia, que possuem recursos extremamente sofisticado para ficar por dentro dos interesses dos usuários.
Abaixo estão os métodos utilizados por Google, Facebook e Apple para rastrear a navegação dos usuários.

Facebook

Para ver o que seus usuários fazem pela web, o Facebook utiliza um sistema chamado SSO (Single Sign-On), que possibilita o uso das credenciais da rede social em
sites de terceiros e aplicativos. Quando você faz isso, o Facebook é capaz de ver, seguir e catalogar seus destinos na web, o que ajuda a definir os anúncios apresentados para você.

Os aplicativos do Facebook, como Instagram, WhatsApp, o Messenger e todos os outros desenvolvidos ou adquiridos pela empresa ajudam o fluxo de dados sobre o usuário, permitindo o direcionamento mais preciso de anúncios, que, consequentemente se tornam mais valiosos, mesmo que estes apps por si só não apresentem publicidade.
Recentemente, a empresa também anunciou sua própria rede de publicidade chamada Atlas, com o objetivo de exibir anúncios em outros sites, fora do Facebook, e em aplicativos móveis. Atualmente, todo o ecossistema da empresa resulta em posts patrocinados e anúncios apenas em sua própria rede social.

Google

A empresa também confia no SSO para rastrear seus usuários, o que significa que ao fazer login no Google, você está ligado a toda a rede da empresa.
Além disso, o Android também liga cada usuário a um identificador para anúncios. Os serviços de publicidade da empresa, o AdSense, AdMob e Doubleclick, puxam este identificador para servir publicidade na rede de banners do Google. A empresa também compila os dados do que você faz no YouTube, no Gmail e no buscador para criar seu histórico digital. Sim, os sites que você visita dizem muito sobre você, e o Google aproveita isso para vender publicidade.

Apple

A Apple também tem seus meios de seguir seus usuários, que dependem do seu endereço de e-mail utilizado para os serviços da empresa no iOS e o Mac OS X, e sua conta no iTunes, que registra suas transações na loja e no ecossistema.
O seu login é ligado ao IDFA, um identificador para anunciantes, um número único ligado a cada um dos aparelhos iOS. Os anúncios servidos pela rede de publicidade iAd permitem a identificação do usuário que recebe o anúncio, o que permite conhecer tudo mais que a pessoa faz dentro do ecossistema.
Via VentureBeat.

Nenhum comentário:

Postar um comentário