sábado, 19 de dezembro de 2015

Adeus, 3G: a partir de hoje, Google Maps pode funcionar totalmente offline

Google Maps pode não ser aquele aplicativo de que comentamos toda hora com um colega ou que sempre esperamos ansiosos por uma atualização, mas convenhamos: ele quebra um galho enorme e nos tira de muitas enrascadas. Contudo, a internet móvel não colabora de vez em quando e pode deixar qualquer um – literalmente – perdido. Porém, esses problemas acabaram agora.

A partir de hoje (10), os usuários do Android receberão o update 9.17 do aplicativo, que adiciona a ferramenta “Áreas Offline”. Essa funcionalidade serve para que qualquer pessoa possa baixar com antecedência o mapa da região que desejar e navegar por ele, sem depender do sinal 3G/4G instável ou de cobranças de pacotes adicionais.
A novidade foi pensada especialmente para a parcela
do público que não utiliza o Google Maps por conta do consumo de dados móveis, ou seja, aqueles que têm baixo poder aquisitivo. Além disso, a possibilidade de alternar entre modo offline e online rapidamente pode resolver alguns problemas graves de navegação e ajudar muita gente.

O recurso já era esperado desde o começo do ano, pois havia sido confirmado durante a Google I/O 2015. Entretanto, vale ressaltar que o Brasil será um dos primeiros do mundo a ganhar a atualização, pois, segundo uma pesquisa da própria Google, o nosso país é um dos que mais sofre com a infraestrutura de internet móvel e um dos cinco com mais usuários do app.

O mesmo Google Maps, mas offline? Quase isso

Bom, a primeira coisa que você deve saber é que a Google optou por lançar uma versão mais básica para que os usuários já usufruam algumas funcionalidades bem legais em vez de compilar diversos recursos e lançar no futuro uma versão mais completa.
Portanto, o que você pode fazer no momento é: realizar o download em cache de qualquer área de até 50 km² do mundo, navegar no conteúdo baixado, realizar comandos de voz e olhar o mapa inteiro igual à versão online. Entretanto, no momento essa função só está disponível para veículos, ou seja, nada de rotas a pé ou de transporte público.

Em contrapartida, todas as informações básicas são mantidas: nomes de restaurantes, aeroportos, hospitais e muito mais. Você pode até mesmo puxar o card destes lugares e encontrar número de telefones e outros dados, como horário de funcionamento e cardápio, por exemplo. No entanto, vale ressaltar que todo os mapas têm um período de expiração de 30 dias. O motivo? A Google não acha seguro manter por tanto tempo as rotas desatualizadas. Afinal, as ruas podem mudar de sentido ou coisas parecidas.

O que esperar para o futuro do Google Maps?

Em um primeiro momento, a ideia não é colocar todos os recursos presentes no utilitário de uma só vez. Ao longo do tempo, mais novidades virão para o modo offline, como a possibilidade de buscar rotas para outros meios de transportes, visualizar pequenas amostras do Streetview nos cards dos estabelecimentos etc.
Além disso, a Google estuda diminuir o consumo de dados móveis ao mesclar arquivos em cache com as informações online. Certamente, algumas funções, como o trânsito e previsão de chegada de ônibus em tempo real, não chegarão ao modo offline, pois dependem exclusivamente da conexão de internet.
O foco da companhia é trazer o recurso para os motoristas e otimizar a performance de navegação. Em outras palavras, caso você esteja utilizando o Maps e a conexão cair, o aplicativo consegue rapidamente identificar essa situação e utilizar as informações armazenadas em cache, evitando que você se perca no caminho.

omo utilizar a função?

Apesar de ser uma ótima adição ao Maps, de nada adianta você se esquecer de baixar o conteúdo e quiser utilizá-lo na hora do aperto. Para fazer isso, basta pesquisar o local desejado, como a cidade de São Paulo, dar um scroll no card do lugar e selecionar a opção de download. O arquivo do mapa pode variar de 15 a até mais de 800 MB, tudo depende da quantidade de informações da cidade e o tamanho da área desejada (que não pode exceder os 50 km²).
Para acessar os seus dados offline, vá ao menu “hambuguer” (aquele com três listras), localizado no canto superior esquerdo da tela, e selecione “Áreas Offline”. Conforme supracitado, é possível usar a função sem a internet ou tê-la como um suporte para quando o seu sinal de internet falhar.

Por enquanto, apenas no Android

Tal como acontece com todos os aplicativos da Google, a novidade do Maps chegou hoje somente para o Android. Todavia, se você é um usuário de iOS e quer experimentar a função, fique tranquilo: a empresa já confirmou que ela deve chegar em breve e que já está em período de teste.
O update começa a ser distribuído hoje, mas isso não significa que todo mundo o receberá ao mesmo tempo. Caso você não tenha a atualização nesta terça-feira (10), não se preocupe: até a semana que vem (dia 17), todos os smartphones a receberão.
Atualização: a Google nos mandou informações atualizadas hoje dizendo que, na verdade, o limite não é por quilômetros quadrados, conforme havia sido informado anteriormente, e sim por tamanho em bytes. O arquivo de donwload pode abranger um local ainda maior, contanto que respeite o peso de até 2,5 GB. Para exemplificar melhor: um mapa que abrange Grande São Paulo, São Bernado do Campo e parte de Santana de Parnaíba pesa cerca de 300 MB.
Fonte: TEcnomundo


Um comentário: